sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

VAMOS MUDAR...


Todos os anos nós quando chegamos ao final de ano, dizemos que o ano que virá será diferente. Mais em que realmente achamos que será diferente? Teremos mais dinheiro, oportunidades, amor, saúde e felicidade são o que vem logo a nossa mente. Isto tudo é muito bom, mas se todos os anos, pedimos e nunca estamos satisfeitos... É porque pedimos mal, para esbanjar em nossos prazeres. Na verdade adoramos estar bem, entretanto apenas o nosso bem estar não nos dá felicidade plena. Sim é isto mesmo... Reflita e veja se você ou alguém consegue ser plenamente feliz se alguém ou algo do seu lado está em desgraça. Até o maior dos egoístas se incomoda com a desgraça, a ponto de não querer vê-la. Até os maus que se deleitam com a maldade se sentem entediados com ela, procurando sempre mais, porque nunca se satisfazem.  Se é impossível aos homens comuns, imagine para os filhos de Deus. Aqueles que nasceram não pela vontade do homem, da carne ou do sangue, mas da vontade Dele.
Estes nasceram para servir, e sua felicidade está ligada a ver o bem estar de todos. A felicidade dos filhos de Deus é a Esperança em Cristo na Ressureição e na vida eterna com Ele e Nele, onde se sabe e se crê que nenhuma lagrima mais será derramada, pois será enxugada pelo Mestre Jesus. Não haverá mais dor, nem fome, nem sede e nem morte. Nem noite, nem trevas alguma e por mais que tenhamos uma fértil imaginação, nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem a mais fértil das imaginações foi capaz de relatar o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Mas os seus filhos sentem a felicidade de lhe servir. Ou você acha que a Fé que veio atravessando séculos foi fácil. Nossos irmãos morreram queimados, esquartejados, foram fustigados com brasa e seus filhos se tornaram escravos de Romanos e nossas irmãzinhas foram muitas vezes feitas escravas para servirem a senhores inescrupulosos e maus.
Que Fé e esta que atravessa tempos e épocas, em dor, lagrimas, sangue e morte e permanece firme até hoje? Que Fé é esta que hoje em pleno século XXI, ainda sofre as mesmas perseguições e mortes por causa do nome de Jesus e permanece firme aguardando a volta do seu Rei e Senhor?
É a Fé de quem tem FELICIDADE de servir, o seu Rei e Senhor, JESUS. Mais você pode questionar está Fé, duvidar dela, contudo lutar contra esta Fé tem se mostrado inútil durante os séculos. Sempre surgem mais e mais discípulos de Jesus. E estes discípulos não brigam nem discutem a sua palavra, apenas creem. Simples assim. Creem a ponto de morrer por ela se tiverem que negar ou forem obrigados a negar o Seu Senhor ou obrigados a dobrarem-se diante de outro que não seja o que É.
Isto é viver em Felicidade plena, pois ainda que estes irmãos meus vivam ou morram, é para Cristo que fazemos. Nossa humanidade é real, mas nossa espiritualidade é Cristo. É nisto que vemos a felicidade. E é por isto que o Apostolo Paulo sabia viver com abundancia, como também na pobreza e no cárcere. Acoitado ou em uma mesa com banquete.
Neste ano que se inicia que é apenas mais um na nossa caminhada rumo a nossa esperada Pátria, nós os Filhos devemos demostrar AMOR para com todos, pois assim a Vida Dele em nós nos encherá de toda a felicidade plena, porque Ele VIVE em nós. Por isto somos felizes.



Você que não entende isto, e busca em tudo e em todos um pouco de felicidade... Saiba que não há encontrará fora Dele. Pode ter momentos em que você ache que está muito feliz e estará realmente, mas é passageiro. Quem Nele vive é pleno Nele. Todas as satisfações Nele, nos causam felicidade, pois confortam, animam, realçam, curam, alegram e dão vida e vida em abundancia.



EXPERIMENTE UM ANO DIFERENTE, QUE PODE SER UM FELIZ ANO NOVO PARA SEMPRE EM JESUS.
NO REI JESUS QUE ESTA VOLTANDO PARA VIVER COM SEUS FILHOS A ETERNIDADE FELIZ.
Sergio Valle.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Eu sou da Videira!


Eu sou da Videira e você? Ser da Videira é ser enxertado nela, é se alimentar de sua seiva, é não precisar de raízes, pois a videira tem as suas. Ser da Videira é não se preocupar com nada, pois todas as necessidades são por ela providas.
É saber que a Videira é a única que dá vida e que as outras “vidas” que a ela não estão enxertadas, parecem-se com vidas, entretanto estão mortas. Suas raízes ainda que busquem agua para alimentar-se continuam sedentas e insaciáveis e nunca se fartam, ainda que recebam um rio, não conseguem saciar suas necessidades. Estão sempre atrás de mais e mais. Querem o hoje o agora, não conseguem esperar o tempo de amadurecerem e por isto nunca colhem frutos.
Antes que os frutos se desenvolvam arrancam-lhe tamanha a necessidade de alimentar-se. Assim não dão chance de suas sementes caírem em terra fértil e gerarem novas arvores. Decretando assim sua própria morte.
Assistem a seu próprio extermínio de dentro para fora, vendo suas raízes apodrecerem gerando morte em seus troncos. São arvores que não chegam a ver a primavera, o inverno as consome.
Já as que na Videira estão; mesmo no duro inverno têm onde se alimentar e a seiva as esquenta. Seus frutos são arrancados apenas no momento certo e não na volúpia da oportunidade.  Na primavera suas flores espalham pólen, se tornam fecundos e  seus frutos são doces como os da Videira. No tempo certo o seu Senhor os recolhe e os guarda no celeiro para a grande festa.
No dia da Grande Festa, quando os seus frutos forem comidos, suas sementes estarão prontas para serem videiras verdadeiras, pois morreram em vida ligando-se a Videira e renasceram na única que é a que da vida. A Viveira verdadeira, Jesus o Cristo.
Você é independente? Se for, esta morto e não sabe, seus ramos ainda florescem, mas suas folhas já não estão mais viçosas e suas raízes afundam na terra e nunca lhe basta. Sua morte é certa, e de ti nada ficará. Nem a lembrança que com o tempo se apagará.
Contudo se escolher estar enxertado na Videira verdadeira morre para ressurgir Nele que é a Videira verdadeira. Vida em abundancia é isto. Se você espera apenas para o agora o hoje é porque ainda acha que pode crescer sozinho e dar frutos de qualidade. Não se engane nem permita ser enganado. Olhe para o passado e para o futuro, veja se os que ficaram para traz, são lembrados no futuro ou se sua lembrança é como a bruma da manhã que se dissipa ao nascer do sol e já ninguém mais comenta.

A Videira permanece para sempre, pois já estava antes. Jesus é o Alpha e o Ômega. Ele não tem principio de dias nem final de existência. Ele é não apenas a Videira, mas sacerdote da ordem de Melquisedeque, que é para sempre. Ele nunca nos deixa, sempre nos guia e nos conforta em todas as nossas necessidades. Ele é! Ele virá! Ele está em todos os que Nele creem e dele se alimentam. Ele ressuscitou! Ele VIVE! Ele está voltando para recolher os frutos ao seu celeiro, para a grande festa. Então todos os inimigos estarão debaixo de Seus pés. Os que não foram chamados para festa serão lançados no lago de fogo e enxofre que é a morte eterna, o afastamento de Deus pela eternidade e não um lugarzinho quente como muitos pregam.

Ele virá em breve! Você está ligado a videira ou esta enxertado? Eu sou da Videira, quem me olha vê a Ele. Mesmo que meus pecados ainda me aflijam Ele está em mim e eu Nele vivo. A marca do seu amor e do seu perdão então em mim. Eu não barganho nada pois sei que tudo que é Dele, Ele me deu com Ele e Nele. Ele consumou naquele dia na cruz tudo o que precisava ser consumado.
Em Jesus meu Rei, Senhor e Salvador, minha Videira  em quem eu vivo e que esta voltando.
Sergio Valle.



quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Jesus - Bem Aventuranças

2012 UMA MENSAGEM DO INFERNO.


Muito tem sido propagado a respeito do fim do mundo em dezembro de 2012.  E para o meu espanto inclusive nas Igrejas. Estes os de Cristo, não deveriam ficar nem um pouco preocupados com isto. Afinal já morreram com Jesus e em Jesus deveriam depositar a Esperança. Mas não é a toa que a palavra nos diz que um anjo vem do céu trazendo um Evangelho eterno. Não outro, mas o mesmo sendo restaurado, descontaminado das mentiras que foram colocadas como sendo verdadeiras aprisionando e não libertando os cativos. Homens que em nome de Deus fizeram atrocidades e ainda fazem apenas preocupados com o seu ventre. A Igreja de hoje está jactanciosa, segura de si, certa de que esta no caminho, entretanto tem sido sutilmente desviada da Fé. 
Já não crê em ressureição, arrependimento é coisa do passado, hoje o crente pode viver pecando, uma vez que levantando a mão já esta salvo. Orar...  Só para obter coisas, ou nas dificuldades. Mais o principal é que se desviou e esqueceu o primeiro amor. E afastada do amor que moveu ao novo nascimento está longe do seu Senhor. Apostasia! Este é o claro sinal da volta de Jesus e o maior, não a previsão Maia.
E como a igreja esta apostata, mas acha que sabe tudo e tudo enxerga. Precisa de colírio para que veja que esta sendo levada para a perdição pela apostasia do nosso tempo. Mais se não sabem enxergar o interior, ficam apenas nas superficialidades e seguem o iniquo que é capaz de fazer sinais e prodígios e transformar-se em anjo de luz para enganar se possível até aos escolhidos.
Fome, Guerras e seus rumores, sinais nos céus, terremotos e tsunamis, sinais no sol e na lua, tudo isto é fichinha perto do maior sinal a apostasia, que vem imperando entre a igreja. Este sim um claro sinal da vinda do meu Senhor e Rei. Enquanto a igreja dorme o inimigo trabalha para incutir no coletivo o medo da morte o pânico e o desespero. E a igreja vai atrás desviando-se do caminho e da verdade. Ainda que trazendo o nome de Jesus na boca, mas sem fé verdadeira para entender que não pode mais morrer pois, se com Ele já morreu. E se não crê que Ele ressuscitou é vã a Fé. Quem crê que Jesus ressuscitou, vive com Ele e Nele, já não se preocupa com as noticias do fim, mas anuncia a Salvação em Cristo a todos os que Crerem.
2012 uma tentativa de colocar pânico e medo no povo de Deus e em toda a terra. Uma mensagem satânica, para incutir medo na população. Desviar os que creem da verdade para trocarem a alegria da vinda do nosso Rei por medo da morte. Quem tem ouvidos ouça... Ninguém sabe o dia nem a hora, nem o Filho só o Pai. Quem se esqueceu disto? Como agora querem dar datas e horas do Fim. A-P-O-S-T-A-S-I-A!  Simples assim, engano, desvio. Até quando a igreja vai correr atrás do vento de doutrinas novas e desviar-se do que realmente é.
O iniquo já opera no mundo, como João já  nos avisava, que desde aquela época muitos anticristos estavam entre nós. Lembrem-se, tudo o que se levanta contra Cristo é o anticristo. Tudo que torna a igreja apostata, vêm do anticristo, todos os sinais e prodígios sem amor de Cristo, são do anticristo.  Não se deixe enganar por qualquer vento. Não se deixe amarrar por doutrinas de homens e suas “igrejas”, seja da Igreja de Cristo, a única que tem a sua autoridade e o seu poder, que é exercido por seus filhos de acordo com a sua vontade e para servir a todos e não apenas a alguns. A Igreja de Jesus serve a crentes e não crentes sempre, de graça e em amor, sem barganha, sem incutir medo ou culpa, apenas mostrando o amor e o sacrifício de Jesus e dando em nome Dele perdão dos pecados, para que os que vieram a crer morram Nele e com ELE vivam eternamente.
Não seja enganado... Se em 2012 tiverem sinais de fim como catástrofes e guerras, alegrai-vos  por que a vinda do nosso Rei está próxima.
No Rei Jesus que esta voltando.
Sergio Valle.

domingo, 16 de outubro de 2011

MECAS EVANGÉLICAS.


A Cruz de Cristo tem sido usada para levar o povo a idolatria a nomes e lugares, afirmando que estes são santos e que lá o Senhor está. Alguns chegam a afirmar que apenas lá o Senhor pode ser encontrado. Milhares afluem para estes lugares em peregrinação cultual, sendo dirigida apenas por suas ambições materiais, carnais e na esperança de dias melhores com a benção que o lugar lhe oferecerá. A religião Muçulmana prega a peregrinação a Meca, pelo menos uma vez na vida. Enquanto a evangélica tem pregado exaustivamente peregrinação às “mecas” todos os domingos como forma de agrado a Deus.
Nestes templos a ganancia e a falta de compromisso com a verdade tem levado muitos a desistir da fé. Abandonando-a pela decepção resultante de uma ministração tendenciosa. Irmãos que estão destruídos e precisarão de um recomeço na palavra, sendo ensinados pelo Espirito de Deus, para que suas feridas sejam saradas e sua visão restaurada.
Então verão que Deus não habita em templos feito por mãos, mas em todos os que em Jesus estando vivem com Ele uma vida para servir, sem distinção. O amor se esfriará de quase todos! É o que diz a Palavra da Verdade. É o que está acontecendo. “Igrejas” onde o Amor já não existe, exceto por alguns poucos loucos por Jesus que lá permanecem como faróis sinalizando para a multidão que Jesus continua disponível a TODOS sem que haja a necessidade de lugar homem ou clero.
Que não há “Meca” a ser visitada que seja “santa”. Não há peregrinação ao templo sem que o Rei nele esteja. Vocês são o templo que o Rei quer estar! Aqueles que em JESUS estão, carregam em si AMOR para servir a todos, sem necessidade de lugar, hora marcada, ou dia santificado. São Igrejas VIVAS que percorrem lugares áridos, levando agua da vida que flui do Rio que brota do interior dos que Creem Nele O CRISTO JESUS. Não precisam levar ninguém a lugares santos, mais clamam sob a autoridade do nome que está acima de todo nome, JESUS, e onde quer que estejam, derramam balsamos de cura interior sobre os feridos, libertam cativos da religiosidade e das garras da servidão. Fazem os que estavam mortos em delitos e pecados, ressurgirem renovados pelo perdão e pela fé genuína em JESUS, dão vistas aos que foram cegos e lhes mostram a verdade. Tudo com simplicidade e sem que haja necessidade de leva-los ao lugar “santo”, pois o Santo neles passa a habitar.
Catedrais suntuosas e até o “templo de Salomão” e “cidade celestial” estão sendo erguidas. Será que no templo de Salomão terá o Santo dos Santos? E na cidade celestial, terá o Pai das Luzes? Mecas entre tantas “igrejas” que se ergueram para o engano e a mentira que tem sido difundida entre o povo de Deus. Acorde, Igreja somos nós!                                                                                                                        
Alguns dirão... Muitos têm sido abençoados nestes templos. E é verdade, Deus age onde e como quer Ele é soberano. Mais Será que Ele é que age nestes lugares? O sol nasce para justos e injustos, e satanás pode se disfarçar de anjo de luz para enganar se possível até os escolhidos. Será que Deus precisa de artifícios e subterfúgios para alcançar seus objetivos? Será que  precisa de um novo templo de Salomão para expulsar os cambistas e rasgar um  novo véu costurado a mão humana, maquina overloque e linha de nylon para tentar manter intacto o mesmo, negando a Graça e o Sacrifício PERFEITO? Ou será que Jesus já voltou e nem vimos e a cidade celestial já desceu e já não há mais choro?
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Deboche total da palavra e da verdade! Nunca; em toda a historia o Evangelho foi tão envergonhado. Mais o sopro da boca de Jesus matará o mentiroso. Coloquem sua Fé na verdade de Jesus, que é a Palavra viva em cada um que é Igreja do Senhor. Viva como Igreja, verdadeira no Senhor Jesus, amando e estendendo a mão a todos os que o Senhor colocar em seu caminho para verem o Amor que Nele esta.










No Rei Jesus que está voltando.                                                                                                                           
Sergio Valle.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Hakani - Uma Voz pela Vida (Documentário)

Isto acontece no Brasil, com a conivência das autoridades. Vejo varias lutas por animais e outras coisas fúteis e muito menos importantes que a vida humana. Será que a vida das crianças indígenas vale menos que a dos animais? Informe-se sobre isto e deixe que Deus fale dentro de você, mais se ouvir a Sua voz não endureça o seu coração. Ame a vida mesmo que não seja a sua.


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ouça  e veja o que a palavra da Verdade e do Amor dizem e tenha mudança em Cristo.
Nossas crianças estão se tornando homens e mulheres cheios de feridas que não cicatrizam por causa da falta de Amor.
video

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

ESTÃO ME ROUBANDO NOS DIZIMOS E NAS OFERTAS.

“E o amor se esfriará de quase todos.” Quanto mais rica mais soberba está a “igreja” que diz que é sem nunca ter sido. Para que serve a Igreja se não for para trazer alivio, libertação, verdade e amor. As arrecadações tem sido gigantescas, o dízimo tem sido abundante, entretanto, órfãos e viúvas e irmãos passam necessidades sem igual enquanto a “igreja” está farta de tudo. Esta arrecadação sem precedentes na historia da fé não tem servido para benção da igreja. Ao contrario, tem sido ruina de muitos. Tamanha arrecadação tem sido usada apenas para o deleite do clero, enquanto os irmãos se desdobram para entregar mais e mais de seus orçamentos já apertados, com a promessa de que ao dar o “Senhor” devolverá em dobro ou a cem por um. Só barganha!
Assim como em um golpe de bilhete premiado, a grande maioria dos irmãos dá o fruto do seu trabalho esperando recolher “bênçãos” sem medida. Ai de vós Fariseus hipócritas, que enganam estes pequeninos por ganancia para satisfazer o seu ventre. Para que serve o dizimo e as ofertas? Para que não falte mantimento na casa do Senhor... Qual casa do Senhor? A conta bancaria das “igrejas” estão abarrotadas, os palácios estão cada vez mais luxuosos e Jesus cada vez mais, trocado pela prosperidade e a aparência de bom.  Casa do Senhor são todos os que o Senhor faz habitação com seu Espirito. Eu e o Pai viremos e faremos morada nele.
Jesus nunca foi tão “conhecido.” Fala-se muito mais o seu amor está longe dos corações que tem sido, amornados pela falácia da prosperidade. A “igreja” está tão absurdamente jactanciosa, que diz que de nada precisa, tem tudo, mais o saco não tem fundo. Apesar de ter tudo precisa de mais, precisa de rádios, canais de tv, editoras... Com a suposta alegação de levar o Evangelho a todo o mundo. Quando na verdade servem-se do Evangelho para arrecadar mais e difundir o engano.
Entretanto esta mesma arrecadação poderia ser usada para o amor pelos pequeninos, e a palavra seria muito mais difundida em verdade e amor. Não escolha desculpas para relativizar o que os seus olhos veem. Você sabe do que eu estou falando. Todos os que fazem parte disto sabem. Deus está a ponto de vomitar está “igreja” morninha. Sem obras e sem AMOR.
Não deveriam ter órfãos desamparados, onde a “igreja” tem tanto dinheiro. Não deveria haver famintos de comida, bebida e verdade, onde a “igreja” atua. Desperta ó tu que dormes! O Senhor está vindo... Ele irá pedir contas de tudo que lhe deu.
Seja tu Igreja verdadeira, quente em Amor e verdade, sem as mazelas da religião e sua hipocrisia. Abra os olhos em Cristo e veja a verdade. Pare de “sofrer” agora ainda que sofra com a pele da “igreja” sendo de ti arrancada para que a essência de Deus fique a mostra e não passe a eternidade sofrendo. Seja Igreja. Use os seus recursos para amar ao seu irmão a quem vê. Viva em comunhão com os que em Cristo na verdade não se voltam ao próprio vomito como um cachorro, voltando a velhas praticas de sacrifício, quando tudo já esta consumado.
Não tente anular a cruz de Cristo o Salvador, pela doação de dízimos compradores de indulgencias de um suposto rei que o Rei conhece e o abomina. Dê segundo o seu coração lhe propor aqueles que usam o dizimo e as ofertas para o crescimento do AMOR DE JESUS.
Quem tem ouvidos ouça.
No Rei que esta voltando.

Perdoem-me, mas é INSUPORTÁVEL!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

NOVO VELHO CRENTE, FARISEU DISFARÇADO OU FILHO RESTAURADO?


Estamos experimentando um tempo de grande mentira entre o povo de Deus, como nunca antes foi visto. Um tempo sem precedentes... Nunca a quantidade de igrejas foi tão grande, em contrapartida, nunca o Evangelho foi tão envergonhado. Nunca se deu tanto dizimo e, no entanto o povo nunca passou tanta fome e miséria. Nunca se ofertou tanto, contudo nunca tivemos tantos órfãos sem assistência.

Acordem! Parem de brincar de crentes...

A porta está se fechando e a religião está escancarando as portas da mentira e do engano. Jesus é o caminho a verdade e a vida, não as congregações. Deus não é privilégio deste ou daquele que se diz ungido do senhor e nem tem parte com o Senhor. O amor se esfriará de quase todos. É isto que estamos vivenciando... Falta de amor! Falta de fé, falta de esperança.
A grande maioria está pensando apenas em si. Já não importa se outros entrarão no Reino, basta entrar quem me interessa e quem eu “amo”. Aos outros, fogo; que o nosso “Deus” os consuma. Parece muito forte pra você? Achou algo semelhante... Viu um espelho? Ainda há tempo de mudar. Volte ao primeiro amor! Aquele que o fez dar saltos de alegria e chorar com temor de tantos pecados e tanta ignorância em que vivíamos. Que nos fez ver a verdade e torna-la parte de nossas vidas. Onde se perdeu aquele que teve uma experiência única com Jesus quando na conversão dobrou-se ao Senhor e confiou Nele em tudo e compartilhou do Seu Espirito. Onde está este convertido?
Ache-o o mais rápido possível. Retorne pelos caminhos onde andou e ache o Jesus da sua salvação, o Jesus do Amor, o Jesus da Paz e da Verdade. Veja onde se corrompeu a sua mente. Onde se perderam os impulsos de amor que te moviam a doar-se por inteiro, sem fazer nenhum tipo de barganhas, sabendo que tudo estava consumado por ELE.
Onde o inimigo de Deus o arregimentou o tornando duas vezes mais filho do inferno que antes ao fazer um prosélito e o adorar, dobrando-se a ele ao invés de dobrar-se ao Rei Jesus? Onde sua caminhada desviou-se? Onde deixou o engano infiltrar-se no seu interior e transformar a luz que lhe foi confiada para multiplicar tornar-se apenas uma chama sem o calor do amor.
Aquele há quem muito foi dado, muito será cobrado. A nós foi dado muito, quando nada merecíamos. Agora nos vangloriamos de sermos o que ainda não somos, e apenas seremos se não nos afastarmos de quem realmente É Jesus. Quem você é? Filho de Deus ou amigo da religião. Se é amigo da religião, não tem parte com Deus. Jesus nunca foi religioso e nem cristão. Ele simplesmente obedecia ao Pai e era e É um com Ele Nele. Você é um com Jesus ou contigo mesmo?  É amigo de Deus Nele, ou tornou-se inimigo exigindo seus interesses e não aceitando a vontade do Pai.
Voltem-se ao primeiro amor, Jesus nada mais. Amem, amem, amem... Sejam honestos com vocês mesmos, sigam o que vocês receberam de Deus e não troquem o que Deus lhes deu em Jesus por palavra de homens que satisfazem apenas o seu próprio ventre. Leiam os Evangelhos com a chave hermenêutica, Jesus. Assim compreenderão a largura, a profundidade e a altura do Amor de Deus por todos os homens.


 E assim sejam oliveiras enraizadas no Pai em Jesus. 


No Rei Jesus que está voltando.

Sergio Valle.


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A menina que calou o mundo por 5 minutos.

O Jesus do Paraguai...



Com todo respeito ao Paraguai pelo trocadilho, mais é isto que tem acontecido entre o povo de Deus. O povo está se perdendo por não conhecer a palavra, que tem sido transformada de Evangelho do Reino de Deus e da paz, em evangelho da prosperidade e do engano.

O Jesus pregado na maioria das igrejas não é condizente com o Jesus das escrituras. É um prosélito de Jesus, que serve apenas para atender aos caprichos dos fieis e as suas ordens egoístas, sempre relacionadas ao materialismo. E mesmo quando é para outra coisa como, cura de doenças ou libertação, Jesus paraguaio é apenas um gênio da lâmpada que deve atender os desejos dos que supostamente detém a lâmpada.

Mais a lâmpada para os nossos pés é a palavra, ou seja, o Verbo que se fez carne e abitou entre nós. Este “jesus” criado no consciente coletivo não é o Jesus das Escrituras, que também nem conhece tal sujeito. Jesus o Filho, é aquele que venceu e consumou todas as coisas para honra e gloria do Pai, Nele mesmo. Não envia o Seu Espirito para servir de fetiche e lacaio do homem.

O Animador, Consolador, Ajudador, vem com o objetivo claro de transformar vidas, tornando-as livres pela verdade da boa nova do Evangelho, em Cristo. A vida que nem homem nenhum jamais viu ou ouvido jamais escutou ou mente jamais imaginou é a vida abundante do Jesus das Escrituras. Mais este evangelho que diz que o “crente” não pode sofrer é anátema a verdade da palavra e do Seu Cristo.

Jesus nunca nos prometeu que neste mundo seriamos como seres que gozariam de todas as benesses das riquezas. Pelo contrario, Ele nos disse que o dinheiro é a raiz de todos os males. E que teríamos aflições terríveis e que, entretanto quando fossemos fracos é que estaríamos nos fortalecendo, até que entendêssemos por fé e amor qual é a largura, profundidade, altura e comprimento conhecendo o Amor de Cristo que excede todo entendimento...

Quem vos engana irmãos? Homem, potestade, principado, demônio, cobiça, vaidade ou poder? Quem vos engana? Ou será que você viu a verdade mais prefere usufruir dos conchavos espirituais para seu bel prazer, fazendo-se de cego, mesmo com uma lupa a frente dos olhos. Será que abdicou do Reino para viver o reino deste mundo e ser servido ao invés de servir? Quem domina o seu pensamento, Deus ou você mesmo? Quais os seus interesses?

Irmãos, se realmente somos de Cristo, já não temos interesses ainda que vivamos no mundo. Os nossos interesses sempre são do alto, de acordo com o Pai das Luzes. Já morremos ainda que vivos e vivos para sempre. Enquanto os que se apegam a este quinhão volátil, apenas são zumbis correndo atrás do vento.

A qual Jesus você serve? O Paraguaio ou o das Escrituras... Não se deixe enganar, sai dela filho meu. “Se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face se afastar dos seus maus caminhos, dos céus Eu ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.”

Não há mais templo, que não seja você, nem sacrifício a ser feito para os que já estão mortos em Cristo. Contudo aos que vagueiam perdidos entre a “palavra” e a PALAVRA, sonham com esta vida e desprezam a verdadeira. Não seja apenas um ouvinte negligente. Se hoje ouvir a voz do Senhor, transforme-se pela renovação da vossa mente.

No Rei Jesus que esta voltando.

Sergio Valle.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O DIA EM QUE A TERRA PAROU.



A dez anos atrás a terra parou para ver uma nova forma de guerra. O medo! Através do terrorismo Bin e sua turma lançavam um véu sobre a humanidade e transformavam o pensamento coletivo, em vingança a qualquer preço. O ódio foi plantado naquele dia e gerou filhos, encontrou terra fértil no coração de muitos. Novas gerações serão assoladas por este evento. Um tempo depois a mesma coisa aconteceu em Madri, gerando mais ódio.
Mais e nós? Os discípulos de Jesus... Como vamos lembrar este evento? Tenho uma sugestão que gostaria de compartilhar com todos os irmãos... No dia 11 de setembro deste ano, pratique boas ações e não se irrite de forma alguma. É um exercício difícil, mais passe esta ideia a frente. Vamos lutar contra o terrorismo com o amor que temos em nós. Demostre o seu amor por alguém desconhecido neste dia e se a pessoa não entender o motivo de tanta gentileza... Explique!
Todos neste dia serão lembrados pelas mídias, serão inúmeras reportagens lembrando o ocorrido. Muitos fomentarão mais ódio. Mais aqueles que são de Cristo estarão orando para que o amor seja sobre todo o ódio neste mundo. Espalhando uma corrente de amor por toda a terra. Ainda que ninguém veja ou saiba o que você está fazendo, faça a sua oração para um mundo com amor. O céu estará vendo e escutando as orações.
O amor tem capacidade de mudar o mundo como já mudou para sempre na vinda de Jesus. mais coisas maiores faremos e devemos começar a praticar. É apenas um dia... Na verdade nós os que cremos, deveríamos sermos assim sempre.
Eu estou propondo a todos independente de religião. Até porque eu não tenho uma. Que unamos os nossos pensamentos no amor de Deus, que amou o MUNDO de tal maneira, que deu o Seu Filho, para morrer por todos nós. Pediu-nos apenas uma coisa... Amem, amem até os seus inimigos. Não importando o que ele fez. Perdoe e ame. Repudie toda forma de violência. Denuncie, ajude, levante, sustente, dê animo...
Este será apenas mais um dia, entretanto haverá um dia que a terra irá realmente parar. O dia da nossa redenção. Dia que todo o joelho deverá dobrar-se e toda língua irá confessar o nome de JESUS como Salvador e Senhor. E neste dia, se você não amou será um dia terrível. Você desmaiará de pavor e de medo. Mais os que estiverem confessado com a boca o nome do Seu Salvador amando como Ele amou; estarão felizes e em paz.
No dia 11 de setembro a terra parou para ver a idiotice, aliada a insanidade. No dia do Senhor a terra irá parar para ver JUSTIÇA E MISERICORDIA.
No Rei que está voltando.

video

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

MERGULHANDO NO SEU INTERIOR


Você já fez esta experiência? Pois então faça, e irá se surpreender com a quantidade de lixo que você encontrará. Eu também encontrei e tive que fazer uma grande faxina, contudo por mais que eu limpasse nunca estava bom. Descobri que não sou um bom faxineiro. Muitas das coisas que eu encontrei, eu as tinha como estimadas.  Toda via estes encontros com coisas que guardamos nos causam dano, de forma que ou fazemos realmente uma grande faxina ou continuamos da mesma forma.
Por mais que se tenha a vontade de limpar, é muita coisa para jogar no lixo. É ai que vem o dilema. Ninguém quer mergulhar tão fundo em si mesmo por que começa a achar coisas que são completamente contrarias a nossa vontade, mais que estão lá. Mesmo que nunca a tenhamos usado, elas estão lá.  Estas coisas fazem parte da nossa caminhada e nós as escondemos em lugares profundos achando que assim não seriam usadas ou mesmo vistas. Então tentamos mentir dizendo que elas não estão lá. Mais estão. Como livrar-se delas?
Jesus é o caminho para a liberdade. Todas as nossas sujeiras, mentais, físicas e espirituais. Ele faz uma limpeza perfeita. Nada pode separar um limpo por Jesus do amor de Deus. Nem lei, nem homem, nem demônio, nem o diabo pode. A crença em Jesus como Filho do Deus Altíssimo é esta.  Que todo o que Nele crê, não pereça mais tenha vida eterna. Quando está consumado nada mais há a fazer. Apenas permitir a limpeza. 
Mergulhe sem medo no seu interior e busque todas as lembranças, boas e ruins, ache todos os desejos que te levaram a prejudicar alguém. Busque todas as mazelas que lhe fazem mal, e as coloque para serem removidas pelo Cordeiro que vive. Abra-se para o Espirito que todas as mazelas serão expurgadas e os medos desaparecerão. O amor de Deus em Jesus, nos resgata do breve império das trevas que nos detinha por medo da morte.
Este mergulho no interior nos mostra a verdade em Cristo formado em nós e transforma a nossa mente em mente de Cristo. Já não há mais culpa nem medo, nem falsidade, nem outra coisa que não sejamos nós mesmos mortos e ressuscitados em Jesus, por fé. Nada mais nos detém apenas a vontade do Pai nos mantém no mundo para sermos luz para os que ainda não creem. Toda a nossa existência, já não importa por que somos eternos em Jesus. Não mais olhamos para traz, ainda que façamos todos os dias novas faxinas no interior para que não se junte sujeira, já estamos lavados por meio de agua pela palavra.
Não tenha medo do mergulho. É bom e salutar, mais se lembre de que o cilindro de ”oxigênio” é Jesus, sem Ele não dá para mergulhar. Mergulhar sem Ele é se defrontar com um inimigo muito poderoso, que busca a sua satisfação e domina todo o seu ser, lhe fazendo agir conforme quer e da forma que deseja. Este inimigo é capaz de lhe trazer angustias enormes e depressões de morte. Pelo medo e pela dor da revelação interior.
Nosso maior inimigo é o nosso eu. Quando não identificamos isto, somos usados pelo inimigo de nossas almas por nos mesmos. Rugindo ao redor como um leão ele o inimigo nos usa contra a nossa vida. Fazendo-nos suicidas que desprezam a verdade da vida em Jesus, confiando que somos plenamente capazes de discernir o que é bom e justo para nós. O mergulho é duro, é arriscado, mais é necessário em Jesus. Nele todas as coisas se tornam maravilhosas e sob a sua autoridade, todas as nossas duvidas são discipadas. Não tenha medo de quem morreu por amor a você e a todos. Dê as mãos a Ele e mergulhe no seu interior para ser curado e sarado de todas as feridas, e permitir que todas as mazelas, e transgreções sejam levadas para a cruz.
No Rei que esta voltando.
Sergio Valle.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

PESQUISA FEITA PELO BLOG GENIZAH, SOBRE SEXUALIDADE








A Juventude Evangélica e o desafio da sexualidade

Editorial
Danilo Fernandes e
Carlos Moreira


Virgindade

Não há dúvida de que há importância e significado em manter a virgindade feminina como disposição pré-matrimonial para a validação social do caráter e da afirmação dos valores éticos nas principais culturas do planeta.

As maiores religiões do mundo tratam a virgindade da mulher, antes do matrimônio, com força de convenção social, a qual acaba por transforma-se, não raro, no maior balizador de uma espiritualidade construída de forma sadia e sustentável.

Esse é também o caso do Cristianismo. Desde sua origem, tomando como ponto de partida a ética judaica, a virgindade é o grande “certificado” tangível de pureza e santidade, sobretudo, para as mulheres. A coisa é tão séria que, chega-se ao ponto, como entre os Católicos Romanos, de fazer da virgindade a “pedra angular” da construção de um matrimônio santo, digno de veneração – pois foi assim que criou-se o dogma da virgindade pós-maternidade de Maria, mãe do Senhor Jesus Cristo – ainda que construído contra as evidências naturais e os indícios bíblicos, incluindo as afirmações relativas aos irmãos de Jesus.

Surpreendente é o fato de que, numa sociedade esvaziada de valores e conteúdos, de ética e propósitos, estimulada fortemente a exacerbação da erotização, haja um crescente interesse de diversos grupos, religiosos, inclusive, em valorizar e promover a virgindade entre jovens solteiros.

Ora, num contexto sócio-cultural, onde estes valores foram não só diluídos, mas praticamente banidos pelo liberalismo pós-década de 1960, impulsionados pela cultura hippie e pelo movimento feminista, deparar-se com os resultados obtidos em pesquisas no exterior, comprovada paralelamente pela recente pesquisa do BEPEC – Bureau de Pesquisa e Estatística Cristã – http://www.bepec.com.br – sobre a sexualidade dos jovens é, sem dúvida, uma surpresa das mais agradáveis e inesperadas.

Movimentos Recentes

Historicamente, a virgindade, como conceito, sempre assumiu uma maior ou menor importância entre os cristãos, e também para o restante dos homens, em diferentes épocas e contextos culturais.

Constata-se, outrossim, que este conceito começou a perder força a partir da primeira guerra mundial e a belle époque, que estabelece uma quebra de paradigma promovendo um novo papel para a mulher em nossa sociedade – a partir do sufrágio universal.

Daí por diante, com a invenção da pílula, o engajamento e abertura de postos de trabalhos para as mulheres nas fábricas, o que produziu sua libertação econômica, além de uma necessidade de se repensar a família, do ponto de vista do planejamento dos filhos, associado aos fatores já citados acima, a questão só complexificou-se.

No início da década de 90, nos Estados Unidos, fomos testemunhas do surgimento de uma série de campanhas em favor da abstinência sexual entre jovens, a começar pelo governo Bill Clinton, que, quase forçosamente, teve de redefinir o conceito do que era sexo – tudo em função do escândalo sexual no qual o próprio presidente esteve envolvido.

Com isso, iniciou a mais maciça campanha pela abstinência sexual entre jovens de forma jamais vista nas escolas americanas, e isso com vistas a combater, principalmente, a propagação de doenças sexualmente transmissíveis. Como cultura mais importante do planeta, fomentadora de regras e difusora de conceitos, as proposições, pensamentos e conceitos acabaram espalhando-se por muitos países do mundo.

Para os cristãos, que acabaram pegando “carona” no movimento secular, a questão não resumiu-se apenas a um problema de saúde pública, mas ganhou contorno ético-religioso, ou seja, estabeleceu-se como um chamado para que a ótica bíblica pudesse ser re-examinada e, sobretudo, cumprida. 

Neste contexto, um marco importante foi o movimento religioso em prol da abstinência sexual até o casamento, iniciado em 1994, em uma igreja batista na cidade americana de Baltimore. A partir daí, seguiu-se uma sucessão de outras campanhas, capitaneadas inclusive por artistas famosos e celebridades, como o ídolo teen Justin Bieber e, mais recentemente, a banda  Jonas Brothers. 


Sem qualquer prejuízo a fé, modismos como a adoção do “anel de pureza”, pulseiras e outros símbolos para representar, explicitamente, à opção de se casar virgem, ganhou rapidamente adeptos também aqui no Brasil. Celebridades, como o jogador Kaká, que declarou publicamente o fato de ter se casado virgem e as implicações positivas de tal decisão, começaram a dar ao movimento uma maior dimensão do ponto de vista sócio-cultural-religioso.

No exterior, o que se vê, seja por conta de campanhas de igrejas, ou por intermédio de ações do governo, é uma tendência à revalorização da virgindade pré-conjugal como prática desejável. Segundo pesquisa da OneHope, ministério jovem fundado em 1987 pelo missionário Bob Hoskins, dois terços dos adolescentes cristãos entrevistados que tiveram experiências sexuais gostariam de ser virgens novamente. Um número ainda mais significa é o de 61% dos adolescentes afirmarem que gostariam de se casar virgens.

Nos Estados Unidos e Europa, as campanhas por abstinência tanto acontecem na esfera eclesiástica, quanto na secular. Já no Brasil, tais ações ainda estão restritas aos “ambientes” cristãos. Numa análise simplista, talvez isso se deva ao fato de que nosso governo não esteja interessado em adotar tal política. Por aqui, a principal ação de saúde pública relativa à sexualidade de jovens e adolescentes não está relacionada à promoção e incentivo da abstinência, mas apenas a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, com o uso de métodos contraceptivos, sobretudo a famosa “camisinha”.

Por outro lado, no âmbito religioso, entre católicos e evangélicos, por exemplo, vemos como a questão pode rapidamente ganhar força quando o interesse é a preservação da vida no seu sentido mais amplo. Há meses temos visto o assunto ganhar os principais tópicos de discussão em redes sociais como o Twitter.


Se nos EUA as campanhas começam a surtir efeito sobre a população jovem em geral, no Brasil, todavia, isto ainda não ganhou desdobramentos na proporção necessária. O contingente afetado pelas campanhas de caráter religioso é “marginal” em relação ao percentual da população em idade, conceitualmente, liberada para práticas sexuais.

Segundo pesquisa internacional noticiada pela Agência Estado, The Face of Global Sex 2007 - First sex: an opportunity of a lifetime (28 mil entrevistados em 26 países), o Brasil aparece em segundo lugar no ranking dos países em que a população perde a virgindade mais cedo, com 17,4 anos, em média. O País fica atrás apenas da Áustria, onde a primeira relação sexual ocorre com aproximadamente 17,3 anos.

O Ministério da Saúde, em pesquisa realizada em 2008 e divulgada em 2010, informa que 26,8% dos brasileiros (homens 36,9% - mulheres 17%) tiveram a sua primeira experiência sexual ANTES dos 15 anos de idade. Sem dúvida, um dado muito significativo, pois revela uma precocidade impressionante. Para se ter um dado comparativo, na média mundial, a primeira relação sexual acontece aos 18,9 anos.



E Entre os Jovens Evangélicos, Qual é o Cenário?

Surpreendentemente, está é a principal “boa-nova” que aparece no relatório – JOVENS E SOLTEIROS - da pesquisa “O Crente e o Sexo” realizada pelo BEPEC. Sem dúvida, principalmente após o primeiro confronto da Pesquisa “O Crente e o Sexo” – casados – com as estatísticas da população brasileira, os dados se mostraram bem mais animadores. O apurado podem não ser os "números" dos sonhos de muitos, de forma que surja aquela sensação de copo meio vazio. Mas para maioria, o  experimentar é o abrando de um copo mais para o cheio.

A título de informação, na maior parte dos aspectos pesquisados junto a população evangélicos CASADOS, não foi possível constatar DIFERENÇAS de comportamento, hábitos e atitudes entre a população geral e a população evangélica. Desta forma, infelizmente, nossa constatação foi a de que, entre a prática e o discurso dos evangélicos há um abismo incômodo e, talvez, insuperável. É o Reino de Deus construído sobre o império da hipocrisia.

Desta forma, infelizmente, nossa constatação foi a de que, entre a prática e o discurso dos evangélicos há um abismo incômodo e, talvez, insuperável. É o Reino de Deus construído sobre o império da hipocrisia. 

Mas quando vamos para a outra parte da pesquisa, a que trata dos jovens, logo para começar, já nos surpreendemos positivamente com os dados quantificados entre os solteiros evangélicos de todas as idades, de ambos os sexos, pois praticamente 34% deles afirmaram ser virgens. Esse número aponta para um contraste significativo em relação à realidade total da população geral do país. 


Ora, levando-se em consideração que, nem órgãos específicos, nem ONG’s, nem mesmo o governo realize qualquer tipo de campanha ou propaganda com influência de massa nas mídias disponíveis para inibir a prática sexual precocemente, há de se convir que a Igreja, nesta questão em particular, têm, de alguma forma, ou através da EBD, ou dos pequenos grupos, os de reuniões de juventude, ou através de cultos doutrinários, ou mesmo no ensino dentro de casa – no caso das famílias – conseguido perpassar para estes jovens e adolescentes valores do Reino de Deus e do Evangelho de Jesus. Esta é a única explicação para que estes números surjam assim de forma tão expressiva.

A disparidade é ainda maior quando a população estudada são os jovens evangélicos de 16-24 anos. Aqui, impressionantes 58,33% das jovens e 48,51% dos jovens se declararam virgens. 

Quando estes “extratos” são comparados com os dados secundários informados acima, dando conta que a idade média da primeira experiência sexual do brasileiro acontece aos 17,4 anos, a diferença entre estas populações é patente. Considerar que quase 60% das mulheres e 50% dos homens, aproximadamente, em um período de idade onde a própria “natureza” reclama para si a experimentação sexual mantém-se virgem é algo que nos trouxe enorme surpresa!

Malgrado os resultados da pesquisa com evangélicos casados, entre os jovens, apesar de serem considerados “crianças na fé”, surpreende o fato de que estão vivendo aquilo que afirmam em seu discurso, ou seja, almejam a santidade, ainda que, freqüentemente, sejam admoestados pelos mais velhos acerca de seu comportamento “irresponsável”. Neste sentido, nossa estupefação é constatar que, se a hipocrisia do hipócrita não se envergonha, ao menos, não se presta a corromper o justo! 

Neste sentido, nossa estupefação é constatar que, se a hipocrisia do hipócrita não se envergonha, ao menos, não se presta a corromper o justo!

Outro aspecto demonstrado nitidamente pelo gráfico é a diferença ética entre a população evangélica total e os chamados neopentecostais – ou pós-pentecostais, como melhor tem se enquadrado a designação atual deste grupo – a qual também se mostra exposta neste aspecto da sexualidade. Não obstante, a despeito desta particularidade, mesmo entre estes, se faz notar a diferença em relação à população geral. 


No gráfico 2a abaixo, verificamos que a maioria dos jovens afirma ter tido a sua primeira experiência sexual após a conversão. Contudo, há um viés na questão a ser levado em conta. A idade média dos respondentes e a idade mínima – 16 anos vis a vis o tempo médio de convertido, coloca uma boa parte dos convertidos em uma idade pré-puberdade. Estes evangélicos desde a infância, se decididos, anos depois, a experimentar o sexo, em eventual afastamento da igreja na adolescência, reforçam a estatística.


Por outro lado, se a idéia é quantificar a “força” da confissão e da encarnação dos valores do Evangelho na mudança de hábitos sexuais, o gráfico 2b indica que, mais de 1/3 dos jovens, vivendo num momento de plena explosão de seus hormônios, experimentaram o sexo após a conversão, mas, a partir de uma reconstrução da matriz de valores e conteúdos do ser, retornaram ao estado de abstinência. Isto é algo fantástico! 



Estes dados, contrastados com o dos evangélicos casados vistos na pesquisa BEPEC – “O Crente e o Sexo”, onde os mais velhos tenderam a conformar-se as práticas seculares mais facilmente, demonstra uma firmeza e uma consciência que nos deixa animados em relação ao futuro. Esta geração dá indícios de que o quadro, não só está em processo de mudança, quanto que as mudanças são promissoras e altamente positivas. 

Em outra perspectiva, quando estudamos os hábitos e práticas dos jovens evangélicos entre 16 e 24 anos no namoro, quantificamos que apenas 20,55% afirmam possuir vida sexual plena e ativa, indicando que, entre os que viveram a experiência, parcela considerável voltou à abstinência, ainda que muitos terminem por exercitar um nível de carícias intimas como “substitutivo” do ato sexual, como atesta o gráfico 7.

É provável que os conservadores, ou mesmo os mais radicais, afirmem que fazer sexo e praticar carícias íntimas é a mesma coisa, ou seja, é pecado do mesmo jeito. É bem verdade que esta afirmação encontra respaldo bíblico por mais parcimoniosos que desejemos ser, mas, olhando do ponto de vista das conseqüências para a vida e para o ser, as implicações mudam substancialmente.

E porque afirmamos isto? Porque é praticamente impossível que haja, por exemplo, gravidez indesejada ou transmissão de doenças sexuais, como a AIDS, em tais “procedimentos”. Ou seja, aqui tratamos não entre o que é bom e o que é ruim, ou entre o que é certo e o que é errado, mas, entre o que é mais danoso e produz piores desdobramentos diante das possibilidades encontradas.



Mas nem tudo na pesquisa “são flores”

Há um dado, dentre outros, que nos chamou a atenção por ser bastante significativo. Em nossa análise e perspectiva, ele demonstra não só um distúrbio comportamental na vivência da sexualidade humana, mas também a utilização de um tipo de “mecanismo alternativo”, ou regra de saída, talvez por fuga, ou por medo, talvez em função da “condenação da Igreja, que é a prática da pornografia, sobretudo utilizando como meio a rede mundial de computadores – Internet. 


Os números colhidos neste gráfico revelam o assustador número de 67% dos jovens entre 16 e 24 anos como “consumidores” de pornografia através da Internet. Por outro lado, constatamos que mídias tradicionais de veiculação de pornografia, como DVD’s e revistas, tiveram percentuais bem mais discretos quando comparados a pornografia virtual. A questão tem suas razões, conforme sugerimos a seguir.

Em primeiro lugar, a Internet tem “material” muito mais vasto do que estas outras mídias, e este, por sua vez, pode ser acessado de forma muito mais simples e fácil. Numa publicação, digamos, “tradicional”, tem-se sempre um “tema” sendo abordado, sexo anal, por exemplo. No caso da Internet, existem centenas de agrupamentos para tratar a pornografia, tais como sexo grupal, lesbianismo, swing, ménage a trois, dentre muitas outras qualificações, além de aberrações tais como sexo com animais, com crianças, sexo misturado com excrementos, com pessoas deformadas, etc. 


Em segundo lugar, a Internet é um meio de acesso a pornografia a um custo muito menor do que qualquer outra publicação do gênero. Assim, o “usuário” passa a ter disponível conteúdo ilimitado, diversificado, e a um preço baixo.

Outro fator importante é o anonimato. Quem se arrisca a comprar um DVD ou uma revista em loja especializada ou banca de revista corre sempre o risco de ser, de alguma forma, identificado. Na Internet o anonimato estimula a prática, uma vez que só especialistas seriam capazes de identificar que computador esteve acessando determinado conteúdo, mas, ainda assim, não seria possível determinar com segurança quem o fez.

A prática da pornografia, sobretudo a virtual, seja em que idade for, revela uma sexualidade adoecida, que se satisfaz com a fantasia, com o irreal, e não com a beleza e o prazer que há quando corpos de pessoas que se amam e se completam se encontram. A prática da pornografia virtual, além de ser algo viciante para o ser, pois cria um tipo de “dependência psicológica”, é egoísta, uma vez que, via de regra, é unilateral e feita as escondidas.

Se compararmos os dados colhidos na prática da pornografia virtual confrontados com dois outros tipos que, em décadas passadas, eram muito comuns – sexo com prostituas e freqüência a prostíbulos – seria plausível afirmar que houve uma substituição do sexo real pelo virtual, pois os números percebidos nestes dois tipos sugeridos são “marginais”, ou seja, extremamente pequenos em relação à população total.


A felicidade não é um corpo

Sexo para os cristãos sempre foi um problema, e isso desde o início da igreja. Paulo já carregava notadamente certa dose de preconceito em suas epístolas, talvez por questões pessoais, talvez como forma de antagonizar a doutrina cristã frente à devassidão da sociedade romana, na qual ele vivia. Esta, por sua, vez, já carregava em suas “entranhas” as influências do helenismo grego, onde o sexo assumia diversos matizes contrários aos costumes hebreus. Daí para frente à questão só piorou...

No século IV, com Santo Agostinho, o sexo tornou-se algo terrível, uma nódoa na consciência dos cristãos. Agostinho, que vinha de uma vida dissoluta, introduz um sentimento de culpa que esmaga toda e qualquer ação que gere prazer sexual. Nele o sexo torna-se feio, sujo, impuro, perverso e vicioso. Em sua famosa obra “Confissões”, chegou a afirmar: "... a felicidade não é um corpo e por isso não se vê com os olhos". É sobre este pensamento que a cultura cristã ocidental vai se desenvolver, ou seja, sobre a premissa de que sexo e pecado são coisas que andam juntas. Com o surgimento da psicanálise de Sigmund Freud, no século XIX, estas questões foram analisadas por um outro ângulo e, assim, essa idéia de sexo como coisa maligna foi praticamente abolida.

A pesquisa desvelou um universo que, talvez, ainda seja desconhecido do público em geral. Contudo, o que existe na verdade, e aí entramos no terreno do mito, é que a sociedade imagina que a religião é um “cabresto” para determinados impulsos da natureza humana, como a sexualidade, por exemplo.Essa ilusão continua sendo “vendida” nos púlpitos de muitas igrejas, como se a doutrina, por si só, fosse capaz de tornar-se instrumento de sacralização dos impulsos da “carne”, um meio de transformar o indivíduo comum num asceta medieval, de remetê-lo a ataraxia grega, a sublimação do sentir do ser. 





Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2011/07/juventude-evangelica-e-o-desafio-da.html#ixzz1UXXdDTbL
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O HEREGE.


 

VEJA O VIDEO E PERGUNTE-SE SE NÃO É PARECIDO COM VOCÊ?

NÃO SE PODE SERVIR A DOIS SENHORES A MESMA MESA.


Incrível como nos últimos tempos temos visto homens que dizem serem de Deus trocando o Evangelho do Reino por um punhado de notas. As pregações chagam ao cumulo de estipularem um valor para ser dado e em troca “deus” dará muito mais.
Onde estão as pregações em que o dinheiro é a raiz de todos os males? Onde estão os que devem carregar a sua cruz? Eles estão ai... Mas a cruz tem que ser de ouro, crivada de diamantes e tendo um serviçal para carregar no seu lugar.
O Deus de Jaco, Isaque, Abraão, não tem nada haver com isto. Muito menos Jesus, que nos ensinou a amar e a passar pelas provas, ainda que estas fossem duríssimas. Hoje o Evangelho se transformou para evangelho da prosperidade e da ganancia. Palácios para reis que nunca serão e que usam o nome de Jesus para atrair multidões e barganhar bênçãos. Quem é de Cristo já recebeu a maior de todas as bênçãos. A graça e o amor de Deus, que nos dá vida em abundância eterna.  Homens de vestes talares e grandes franjas desfilam com um livro chamado bíblia, mais que sem Jesus é apenas um livro comum.
Leia os Evangelhos e veja quantas passagens você vai encontrar, onde Jesus vai falar a respeito da ganancia, dos bens, da idolatria ao capital, das oportunidades ilícitas, das orgias de poder... São muitas as passagens, basta que você leia com Jesus como professor e explicador. Observe os detalhes que não estão escritos com palavras, mais estão visíveis aos olhos de quem tem a mente de Cristo.
Transformar-se em teólogo, doutor em divindade, entre outras coisas, nunca levou ninguém a Cristo. Muitos são tão gananciosos que usam a igreja para tentar cargos políticos e dizem exercer um mandato em nome de Jesus. Jogam fora o titulo de Filhos do Rei e buscam titularidades humanas.
Alguns podem pensar estarem servindo a Deus na politica, quando na verdade deram o braço ao capeta. Ou você já viu algum politico que não tenha interesse próprio? Muitos ou a maioria ainda usam os “títulos” de pastor, bispo para justificarem sua candidatura como sendo ilibada.
Ser servo de Deus é amar a todos não apenas a si mesmo! Não se pode servir a Deus e a mamon. Ou serve aos interesses do Rei o aos seus. Quando buscamos o Reino em primeiro lugar, o mais nos é acrescentado. Amor, mansidão, alegria, fidelidade, bondade, benignidade, domínio próprio, paciência e paz. Tenso isto, em Cristo terás todos os tesouros, ainda que não sejam de ouro, mas muito mais que o ouro é a vida. O ouro de conhecemos se transforma em ouro de tolo diante do que Deus preparou para os seus filhos.
Seja um garimpeiro do Reino de Deus. Garimpem as coisas verdadeiras e justas e acumularas um tesouro fabuloso. Ache pepitas que precisam de uma palavra amiga. Descubra esmeraldas para serem lapidadas pelo Amor de Deus, descubra safiras que precisam de perdão. Pesque ostras que precisam ser abertas para que suas pérolas apareçam.  Não se deixe enganar por falsos pregadores que apenas buscam o reino do seu deleite. Leia a Bíblia com Cristo como indicador de preciosidades na palavra. Joias que lhe serão eternas e jamais perderam o brilho.
No Rei Jesus que está voltando.
Sergio Valle.                                                                                                                                                                        

quarta-feira, 20 de julho de 2011

O ser que se apresentará a Deus...


Quando olhamos para o mundo, vemos os erros e falhas dos outros. Achamos que nós somos sempre melhores ou no mínimo mais coerentes. Ainda que não tenhamos acepção de pessoas, temos discriminação de pecados e em relação aos pecados discriminamos este ou aquele individuo. Por conta disto procuramos olhar para os outros e confrontar com o nosso espelho e vemos apenas a nós mesmos. Por isto quando olhamos se não vemos a nós mesmos, não gostamos do que vemos. Queremos conformar o mundo a nossa maneira de enxergar sem observar que Deus disse que o joio e o trigo cresceriam juntos.  Achamos que somos trigo e do bom, para farinha especial e não queremos nenhum joio que nos atrapalhe.
Erguemos muros de vergonha e formamos um regime de apartheid onde somente os que pensam conosco estão entre os que Deus tem a obrigação de colocar no Reino junto conosco. Os que não nos agradam ou não compartilham o mesmo pensamento estão fora por determinação nossa.
Assim nos colocamos acima daquilo que somos e nos luciferiamos para exigir que Deus o Pai cumpra as nossas ordens e coloque no Reino apenas os que nós achamos dignos de estar em seu Reino, que agora já é o nosso reininho, onde só entra quem nós determinamos.
Subimos no pináculo do templo e olhamos para o mundo e vendo-o mudamos ao nosso bel prazer por interesse os designíos de Deus. Esquecemos que Deus é soberano e age onde e conforme Ele quer. Ainda que isto não vá de encontro ao nosso interesse. E normalmente não vai. Até porque, Deus é justo e a nossa “justiça” nada tem de justa. E quando queremos adequar as pessoas aos nossos pensamentos de “justiça” estamos apenas nos afastando de Deus. Estamos nos achando mais capazes de julgar do que o julgamento que Deus fez desde a eternidade, predestinando os seus para se tornarem como Cristo.
E normalmente Ele expõe ao ridículo o sábio e transforma o humilde em justificado. Na verdade nós deveríamos olhar para o nosso interior e observar o quanto precisamos de transformação pela mão de Deus.  Só que na maioria das vezes nós queremos nos tornar aquilo que não somos nem nunca seremos. O outro! Queremos ser como o fulano ou o beltrano diante de Deus. E é ai que nos estrepamos.
Nós vamos nos apresentar diante de Deus como nós mesmos. Espero que nós mesmos melhorados pelo Espirito da verdade, que nos conforma e molda a Cristo. Ainda que para isto tenhamos que passar por vales e caminhos tortuosos e difíceis. Mais se somos Dele os caminhos nos levam sempre ao encontro com Ele. Até que possamos nos render completamente ao que É.
Ele que sempre está conosco e que nos dá misericórdia, mesmo quando não mostramos misericórdia. Ama mesmo quando não conseguimos amar. Mais nos ensina a sermos melhores até que a nossa cerviz seja totalmente dobrada diante Dele o Rei Jesus.
Não queremos ser como os do caminho do deserto, mas queremos entrar na terra prometida que em nós já esta, quando nos encontramos Nele conosco. Então já não somos nós mesmos, mas Ele em nós.
No Rei Jesus. Meu Senhor e meu Deus.

terça-feira, 19 de julho de 2011

o sonho


DEPOIS DE OUVIR ESTA MARAVILHOSA MUSICA  QUE COM CERTEZA VEIO DO TRONO DE DEUS EM FORMA DE DON PARA O SEU AUTOR, IMAGINE QUE VOCÊ PODE ENTRAR TAMBÉM POR ESTA PORTA. O SEGREDO É SIMPLES... BASTA CRER EM JESUS.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

REVESTIDO DE PODER.



A igreja tem fascinação pelo poder de Deus... Mais para que?

Por que queremos tanto poder? Sabemos usa-lo? Ou o queremos apenas para demostrar quem somos?

Responda você mesmo a Deus! Veja se você usa o poder de Deus ou está em nome de Jesus usando o “poder” para se beneficiar ou para acusar os diferentes de você. Veja se está usando o “poder” para curar ou para deixar mais doente. Está usando para dar vida ou para matar? Usa em causa própria ou para servir? Afinal para que você usa o “poder” que lhe foi dado?

Se o usa para servir a ti mesmo, cuidado! Pode estar usando o “poder” de quem você não conhece. Lembre-se que Jesus disse que muitos viriam em seu nome e fariam sinais e maravilhas, entretanto Ele não os conhecia e nem os tinha revestido de Poder.

Hoje a igreja está na sua grande maioria claro que há exceções, travestida de uma autoridade que não tem. Tornou-se um show servir a “deus”. Mais este show tem preço e um ingresso bem caro. Barganha-se de todas as formas, usa-se de artifícios diversos para atrair multidões que busca incansavelmente a vida em coisas materiais, e estão recebendo as coisas sem vida.

Por conta disto as igrejas estão cheias de “milagres”, mais quem está fazendo milagres? Jesus nos advertia que muitos falsos profetas surgiriam. Temos agora evangelho da prosperidade entre outros que nada tem haver com o Evangelho do Reino de Jesus. Se você é um destes que apenas quer as benesses do evangelho da prosperidade continue onde está. Entretanto se quer uma vida nova em Jesus, com as implicações que o Evangelho de Reino traz, venha para a verdade. Renda-se hoje mesmo ao único que pode dar vida em abundancia eterna, JESUS.

Não troque o Evangelho do Reino e seu Rei, por momentos nesta vida. Ainda que um anjo lhe apareça trazendo algo novo, seja anátema. Leia o novo testamento e veja o que Jesus fala a respeito dos que com Ele estão e dele receberam Poder.

Toda a autoridade nos é dada em nome do nome, que esta acima de todo o nome, no céu, na terra e em baixo da terra, JESUS o Rei dos reis e Senhor dos senhores. E para que serve este Poder de que somos revestidos? O que faremos com ele? Para que o queremos?

Se você acha que o Poder de Deus em nós é para lhe dar as coisas da vida, esta muito enganado. O Poder de Jesus em nós é para servir e servir a todos e não apenas os que nós acharmos que devem ser servidos. Devermos usar o poder de Deus em nós para servir a religiosos, ateus, homossexuais, prostitutas, ladrões, políticos, assassinos, pedófilos, feiticeiros, mentirosos, adúlteros, glutões, doentes, mendigos, ricos e até os crentes.

Se assim o fizermos estaremos servindo a Jesus e por consequência a nós também. Estaremos amando verdadeiramente, sem barganhas. O poder que Deus nos dá é para amar a todos e quando amamos nada nos resiste em nome de Jesus. O diabo, os demônios, potestades, principados, dominadores deste mundo, são destruídos pelo poder de Jesus em nós. O Reino de Deus é instalado em nós e o Rei que nos governa chama-se Jesus.

Isto não nos impede de passar por tribulações múltiplas e tentações variadas. Estas nos fazem crescer e sermos aprovados vencendo e permanecendo de firmes na fé. Juntamos e não espalhamos. De nós corre um rio de agua viva, que dá de beber a quem tem sede e todos os que bebem deste rio jamais voltam sedentos. São plenamente satisfeitos, ainda que o mundo lhes traga problemas do mundo. Já não somos do mundo e renovamos o nosso entendimento pela fé. Vivemos para Deus no mundo e o servimos em nome do Rei Jesus, para que o mundo creia que Jesus é o Rei.

É para isto que serve o PODER de DEUS. O que passar disto é do mal, é engano, é satisfação própria, é tentativa de domínio, é usurpação, é barganha, é mentira, é jactância. Não se engane, se o PODER de DEUS está em ti é para servir. Se assim não for é apenas poder e você nem sabe de quem é. Acorde!!! Leia os Evangelhos e tenha um encontro com JESUS.

No Rei que esta voltando.

Sergio Valle.